terça-feira, 22 de dezembro de 2015

algumas considerações sobre a educação

estou quase no fim do meu primeiro ano em um curso de licenciatura e essa área é cada dia mais importante pra mim. se antes era a literatura, hoje o pensar sobre a educação é o que mais me afeta no curso. esse semestre peguei matérias com dois professores que me fizeram pensar em níveis diferentes: uma professora que propõe novos métodos, com a turma disposta em círculo, em que os alunos falam e discutem e um professor mais conservador, mas com uma aula tão revolucionária que até dá vontade acordar 6 da manhã, assistir a primeira aula, comer correndo pra não perder um minuto da aula dele. isso me fez pensar: será que a disposição, a liberdade de falar é o que realmente faz a educação libertadora?
sim, por um lado, se a disposição da sala fosse outra talvez todos teríamos mais liberdade de falar na aula do professor, mas com o tempo todos vimos que tínhamos essa abertura e esse clima de liberdade começou a se instaurar (pelo menos pra mim né sei lá)
depois eu fui nas ocupações e ver como os estudantes estão se organizando é algo lindo de se ver e eu espero que esses movimentos mudem a escola profundamente pq tá passando da hora do modelo educacional brasileiro sofrer uma transformação em que os alunos sejam ativos
preciso escrever um manual sobre metodologias feministas e realmente acho que a metodologia seja importante mas será que é só isso? acho que vai muito da atitude do educador.
daí que vão entrar as OS em Goiás e será que vai dar pra ter qualquer atitude?
espero que nós consigamos reverter esse processo, e se não, que tenhamos alguma autonomia.
esse texto não tem uma conclusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário